Confusão na retirada de sem-teto das zonas Leste e Oeste

A polícia militar teve que intervir nas duas reintegrações de posse que acontecem na manhã desta terça-feira em São Paulo. No Jardim Arpoador, em Guarulhos, zona Leste da capital, pedras jogadas para fora do terreno acertaram os pés de policiais criando um clima de tensão na desocupação do terreno de 10 alqueires. O local foi invadido há pouco mais de duas semanas por cerca de 3 mil famílias de sem-teto.Segundo a rádio CBN, os policiais da Força Tática invadiram o terreno e jogaram bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo. Manifestantes colocaram fogo em algumas barracas e as famílias agora tentam apressar a saída do local. O terreno pertence a um fundo de pensão americano que tinha parceria com o Corinthians, mas está abandonado desde que o negócio foi desfeito. Outro tumulto que obrigou a Polícia Militar a usar bombas de gás lacrimogêneo foi durante a reintegração de posse de um terreno particular, em Osasco, na zona Oeste de São Paulo. Houve briga entre os invasores do terreno e pessoas que auxiliavam na retirada de móveis do local. Pedras foram lançadas contra os moradores. Três pessoas ficaram feridas.O terreno fica na altura do km 18,5 da rodovia Raposo Tavares, no Jardim Boa Vista. De acordo com a polícia, a situação foi normalizada e a retirada dos invasores continua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.