Congestionamento prejudica embarque de cargas em Santos

Uma fila de caminhões de cerca de oito quilômetros paralisou o acesso ao Porto de Santos nessa quinta-feira. De acordo com a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) o problema foi ocasionado pelo terminal de contêineres Tecondi, que teria recebido mais cargas do que comportaria e sem agendamento prévio."Nós estamos apurando isso e já na segunda-feira vamos exigir uma explicação do terminal. Vamos levantar todos os dados e eles poderão ser punidos por causa de grave irregularidade", disse o Superintendente de Fiscalização das Operações de Trânsito da Codesp, Osvaldo de Freitas Barbosa.Dos oito quilômetros de fila, metade ocorreu na via Anchieta. Segundo a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta Imigrantes, os caminhões causaram lentidão entre os quilômetros 60 e 64 da rodovia, no acesso ao porto.Barbosa explica que o problema do Tecondi prejudicou toda a operação portuária. "Os caminhões com soja estavam fazendo trabalho cadenciado acabaram ficando parados na estrada por causa da confusão", disse. ProtestoO superintendente classifica como "confusão" um protesto de caminhoneiros que fechou a avenida em frente ao terminal. "Teve um princípio de encrenca às 14h por causa de um problema de senha no Tecondi", explica.Segundo ele, a Guarda Portuária, a Companhia de Engenharia de Trânsito (CET) e a Polícia Militar tiveram que intervir e ajudar na organização de fila tripla de caminhões na faixa portuária.De acordo com a assessoria de imprensa do Tecondi, teria sido justamente essa fila tripla a vilã do congestionamento. O terminal admite que houve um aumento fora do previsto e que o fluxo de recebimento de cargas triplicou, mas apesar disso, o tempo de espera (média de 3h32 minutos) é considerado normal.O Tecondi alega que os exportadores preferiram entregar toda a carga de uma vez por conta do feriadão, pois não haverá recebimento de cargas de caminhões até domingo. A Codesp desconhecia a interrupção do Tecondi nesses três dias. "Terminal não pode fechar. Todos os terminais trabalham 24 horas. Eles vão ser punidos se não receberem cargas no feriado", disse o superintendente das Docas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.