Congresso de segurança faz sugestões contra crime organizado

O Primeiro Congresso de Defesa e Segurança, que se realiza em São José dos Campos, 91 quilômetros a nordeste de São Paulo, vai enviar ao ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, carta com propostas contra o crime organizado, em que sugere o uso de sistemas e da tecnologia de defesa desenvolvidos no Brasil.O congresso acontece no Centro Técnico Aeroespacial. No primeiro dia de encontro, empresas como Embraer, Avibrás e Helibrás apresentaram os produtos que fabricam na área de defesa e as tecnologias que detêm.As aeronaves desenvolvidas pela Embraer e Helibrás e o sistema de Defesa Astros II foram colocados como recursos que o Brasil tem para agir contra a criminalidade. ?A proposta é saber quais e como podem ser usados os recursos existentes no país para o controle de fronteiras a fim de impedir a continuidade de narcotráfico?, disse a coordenadora do evento, Nídia Martins.Também foi discutida entre autoridades policiais, civis e militares a utilização de recursos como o sensoriamento remoto via satélite das fronteiras e a instalação de bloqueadores de celular em todos os presídios do País.A coordenadora do evento ressaltou que serão discutidos os motivos pelos quais o País não coloca em prática a Lei do Abate, que poderia ajudar no controle das fronteiras. ?Todos os países vizinhos têm esta lei. Por que aqui ainda não??. Veja o especial:

Agencia Estado,

14 de abril de 2003 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.