Guglielmo Mangiapane/Reuters
Guglielmo Mangiapane/Reuters

Conheça o Hospital Gemelli, onde papa Francisco fez cirurgia e João Paulo II se tratou após atentado

Atual chefe do Vaticano está na mesma ala do centro médico onde o pontífice polonês também ficou internado em 2005, quando sofria do Parkinson

Redação, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2021 | 11h16

ROMA - O papa Francisco, de 84 anos, deve ficar pelo menos sete dias internado no Hospital Policlínico Universitário Agostino Gemelli, o maior da capital italiana, após ser submetido a uma cirurgia no intestino grosso. Ele teve de passar por um procedimento para reparar uma estenose (estreitamento) no órgão. Não é a primeira vez, porém, que o centro médico recebe um pontífice ou integrantes do alto escalão da Igreja Católica. 

Durante o pós-operatório, Francisco ficará internado no 10º andar da unidade, mesmo local onde o papa João Paulo II passou vários dias internado em 2005, ano em que morreu. Na época, ele tinha a saúde debilitada pelo Parkinson e teve de enfrentar várias hospitalizações. O papa João Paulo II passou tanto tempo nesse hospital que ele costumava se referir ao Gemelli, em tom de brincadeira, como um "terceiro Vaticano", depois da Santa Sé e do Castel Gandolfo, residência de verão dos papas, fora de Roma. 

No total, o polonês foi internado no Gemelli sete vezes, para extrair um tumor benigno, tratar uma inflamação e reparar ossos quebrados. A outra. passagem mais marcante foi em maio de 1981, quando Karol Wojtyla foi levado à unidade. após ser atingido por dois tiros disparados pelo turco Ali Agca.

O padre George Ratzinger também foi cuidado pelos médicos deste hospital em 2005, para uma cirurgia cardíaca, e chegou a receber a visita do seu irmão, o papa Bento XVI.

Fundado em 1964, o nome do hospital é uma homenagem a Agostino Gemelli, teólogo franciscano que fundou a Universidade Católica na década de 1920. Nesta semana, os acessos ao hospital ficarão vigiados por seguranças e policiais. No início da tarde de domingo, Francisco chegou ao local de automóvel, sem escolta, acompanhado do motorista e de um assistente próximo.

Tudo o que sabemos sobre:
Papa Franciscocirurgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.