Conpresp tomba centenas de imóveis na Bela Vista

O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da cidade (Conpresp) tombou a Bela Vista, popularmente conhecida como Bexiga, na região central. A decisão inclui 906 imóveis e pretende manter as características do bairro. Pelo projeto original, 4 mil prédios seriam tombados."São poucos os imóveis que não poderão ter alteração, queremos manter as estruturas de vilas, conjuntos de sobrados e características geográficas do bairro", afirmou Cássia Magaldi, diretora da Divisão de Preservação do Conpresp. A decisão saiu no Diário Oficial de sábado. Segundo Cássia, é importante manter o tamanho dos prédios e as características comuns de partes da Bela Vista. "O bairro é um dos que continuam com as mesmas características do começo de sua ocupação." A partir de agora, para alterar os imóveis tombados, os donos terão de comunicar as mudanças ao Conpresp, que poderá autorizar ou não a reforma. A decisão pretende manter também a estrutura de praças, largos, áreas verdes e escadarias. A Avenida 13 de Maio e as Ruas Conselheiro Furtado, Condessa de São Joaquim, Rui Barbosa, dos Ingleses e dos Franceses são algumas das que têm conjuntos arquitetônicos que deverão ser preservados. A maioria, como o Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), foi incluída no nível 3 de preservação, que prevê manutenção de características externas e de ambiente, além de possibilitar a recuperação de características do imóvel. Valter Taverna, presidente da Sociedade de Defesa e Progresso da Bela Vista, comemorou a decisão. "O bairro que não tem memória nem história não tem valor e esse local é precioso. Aqui, vários imigrantes italianos fizeram suas vidas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.