Conselho quer aumentar pena de menor infrator

O presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, João Benedicto Azevedo Marques, defendeu ontem pena socioeducativa de até 6 anos para menores que cometam crimes hediondos. Durante reunião com representantes do Judiciário, ele pediu a mudança do Estatuto da Criança e do Adolescente, que hoje fixa pena máxima de 3 anos, independentemente da gravidade do crime. Leia mais no Estadão

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.