Consórcio Via Amarela fechou 35 acordos de indenização

O Consórcio Via Amarela, responsável pelas obras da Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo, informou, em comunicado, que após 46 dias da ocorrência do acidente nas obras da futura Estação Pinheiros foram fechados 25 acordos com os inquilinos dos imóveis das ruas próximas à obra e outros quatro acordos com as famílias das vítimas fatais. Entre as famílias das vítimas que já negociaram a indenização a ser paga pela seguradora da obra, a Unibanco AIG, estão a da advogada Valéria Alves Marmit, do contínuo Cícero Augustinho da Silva, do funcionário público Márcio Rodrigues Alambert, e do motorista que atuava nas obras Francisco Sabino Torres. Segundo o Consórcio, também foi fechado acordo com os proprietários da van que foi soterrada. Outros três proprietários de veículos que tiveram perdas totais declaradas já foram indenizados - uma S10, um Corsa e um Fiesta -, além de ter acordado indenização com outros dois proprietários de veículos que tiveram perdas parciais (um Gol e um Siena). Entre as famílias das vítimas que ainda restam entrar em acordo estão a da aposentada Abigail Rossi de Azevedo, do motorista da van soterrada, Reinaldo Aparecido Leite, e do cobrador Wescley Adriano da Silva. O Consórcio Via Amarela é integrado pelas empreiteiras Odebrecht, Camargo Corrêa, OAS, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão.

Agencia Estado,

28 Fevereiro 2007 | 16h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.