Construção do novo autódromo do Rio continua suspensa pela Justiça

Desembargadores negaram recurso da Confederação Brasileira de Automobilismo contra a exigência de Estudo de Impacto Ambiental

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

22 de agosto de 2013 | 10h40

RIO - O Tribunal de Justiça do Rio manteve nessa quarta-feira, 21, a suspensão do licenciamento ambiental do novo autódromo do Rio de Janeiro. Também continuam suspensas as obras previstas pelo empreendimento, até que seja apresentado um Estudo de Impacto Ambiental (EIA). Os desembargadores da 11ª Câmara Cível do TJ-RJ negaram recurso da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) contra decisão semelhante da primeira instância.

"Ora, se a área a ser construída, correspondente a 214 hectares, está localizada em local de relevante interesse ambiental, por ser cercada de vegetação com espécies ameaçadas de extinção, e se subsiste risco de causar impacto ambiental significativo, não há razão para a dispensa do Estudo de Impacto Ambiental", assinalou o desembargador Claudio de Mello Tavares, relator do recurso.

O projeto inclui a construção de uma pista de corrida automobilística, kartódromo, anel viário de autódromo e vias radiais de acesso ao circuito, heliponto, áreas de estocagem de combustível, sistema auxiliar de geração de energia, sistema de distribuição de energia e centro de negócios.

O terreno escolhido para a construção do novo autódromo fica no bairro de Ricardo de Albuquerque, subúrbio do Rio. No local, funcionava o Centro de Instrução de Operação Especial do Exército (CIOP).

Tudo o que sabemos sobre:
autódromorio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.