Construtoras dizem que chuvas podem ter causado acidente

O Consórcio Via Amarela, responsável pelas obras da Linha 4-Amarela do Metrô, afirmou por meio de nota divulgada neste sábado que as chuvas na capital podem ter causado o desabamento que abriu uma cratera no canteiro de obras de Pinheiros.Segundo a nota, as chuvas "levam a indícios de que teriam causado uma reação anômala e inesperada no maciço de terra em que se encontra a obra, provocando o seu repentino colapso e conseqüente desmoronamento." O acidente, de acordo com o consórcio, não derivou de falha ou negligência. Leia a íntegra do comunicado:O Consórcio Via Amarela, integrado pelas construtoras Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez comunica que as causas do acidente ocorrido na obra da futura Estação Pinheiros, estão sendo analisadas por empresas projetistas do mais alto reconhecimento técnico e experiência internacional.São empresas e consultores técnicos que participaram do projeto da obra dentro de padrões internacionais de segurança.Participam ainda da análise das causas do acidente um colegiado de engenheiros, consultores e geólogos das empresas que integram o Consórcio Via Amarela, em conjunto com equipes técnicas e de engenharia do Metrô.As fortes chuvas das últimas semanas que assolaram a capital paulista com grande intensidade e duração levam a indícios de que teriam causado uma reação anômala e inesperada no maciço de terra em que se encontra a obra, provocando o seu repentino colapso e conseqüente desmoronamento.O Consórcio Via Amarela lembra que apesar da qualidade do projeto e dos cuidados na execução da obra, trata-se de atividade classificada no grau de risco 4, o mais alto, na escala de risco do Ministério do Trabalho. Portanto, o acidente não é indicativo de falha ou negligência.Cerca de 40 famílias já foram evacuadas da área de risco por equipes de assistência social do Consórcio Via Amarela, encaminhadas a hotéis da região e seus prejuízos serão ressarcidos. Todas as medidas técnicas para evitar a ampliação dos danos estão sendo tomadas.Todos os esforços no momento estão sendo realizados no sentido de resgatar possíveis vítimas. O Consórcio Via Amarela agradece as valorosas e prestativas atuações da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar, do CET e Polícia Civil, que colaboraram conosco neste momento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.