Consulado dos EUA tem novo procedimento para visto

Os solicitantes de visto para os Estados Unidos entrevistados hoje, no consulado do Recife, inauguraram,no Brasil, o novo procedimento exigido por aquele país: eles tiveram as digitais dos dois dedos indicadores coletadoseletronicamente, sem uso de tinta. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, nenhum dos entrevistados reclamou e sesubmeteu sem resistência à exigência, efetuada em poucos segundos. A medida, determinada pelo Congresso norte-americano, visa à checagem da identificação de quem chega àquele país,fortalecendo seu sistema de segurança de fronteiras e combatendo eventuais tentativas de fraudes de identificação. Aodesembarcar nos Estados Unidos, o visitante tira foto e digitais eletrônicas que serão comparadas com as digitais tiradas nomomento da solicitação do visto e com a foto entregue durante a entrevista e que são enviadas para um banco de dados daquelepaís. O procedimento chega em São Paulo no próximo mês, em março se estenderá ao Rio e em maio estará em Brasília. Até 26 deoutubro, o sistema deverá estar implementado em todos os consulados e embaixadas norte-americanas espalhados pelo mundo.Ele já funciona nas embaixadas de Bruxelas, San Salvador e Guatemala e no consulado geral de Frankfurt, na Alemanha. Noinício deste mês, um total de 50 embaixadas e consulados começou a escanear as digitais de quem postula entrar nos EstadosUnidos. No Brasil, o Recife foi o primeiro a adotar o sistema por ser um consulado de menor movimentação no número de pedidos devisto. Ele funciona, portanto, como um teste, uma primeira experiência, pois qualquer problema que venha a surgir não terá o mesmo impacto que em cidades como São Paulo e Rio. A equipe de técnicos norte-americanos que veio instalar o sistema, nasemana passada, fica durante toda a semana acompanhando os trabalhos. Nestes primeiros dias, o consulado reduziu o númeromédio de entrevistas diárias, que é em torno de 75, para 50. Crianças com menos de 14 anos, adultos acima de 79 anos e diplomatas e autoridades viajando a serviço do governo estãolivres da exigência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.