Consulta chega oito meses depois da morte de aposentado

A marcação da consulta com um médico especialista em cirurgia de cabeça e pescoço chegou oito meses depois da morte do operário aposentado Antônio Ruy Costa, em Alvorada, na região metropolitana de Porto Alegre. Na sexta-feira passada a família dele foi surpreendida por uma correspondência da prefeitura anunciando que o atendimento seria agendado. O procedimento foi solicitado em fevereiro de 2003 num posto de saúde. Em maio, cansada da esperar, a família buscou ajuda e conseguiu internação da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas, a 250 quilômetros de onde mora. O câncer já havia se alastrado e Costa não resistiu, morrendo no dia 10 daquele mês.Uma filha do aposentado, Maria Regina de Almeida, diz que um atendimento imediato teria retardado a evolução da doença. ASecretaria da Saúde de Alvorada alega ter enviado o pedido à Central de Consultas de Porto Alegre, responsável peloagendamento de casos complexos encaminhados por outros municípios. A Secretaria da Saúde da capital gaúcha diz que acomissão que avalia a urgência das solicitações especiais não recebeu a solicitação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.