Contemporâneo do Ariona resiste

Contemporâneo do Ariona, o EdifícioBaronesa de Arary, com 559 apartamentos e a poucos metros dedistância, resiste. O período de glória foi nos anos 60, quandovirou ponto de encontro da classe teatral e centro de difusão daalta moda, graças à Casa Vogue. A cobertura pertencia ao casalWalmor Chagas e Cacilda Becker, que utilizava o salão de festaspara saraus. Posteriormente, virou salão de debates sobre acensura imposta pelo regime militar.Dez anos depois, começaria o período de decadência. O piorocorreu em 1993, quando o Departamento de Controle do Uso deImóveis (Contru) interditou o edifício, alegando risco iminentede incêndio. A desocupação só foi evitada pela mobilização dosmoradores, que reformaram as instalações elétricas.A história é contada por José Venâncio de Resende no livroBaronesa de Arary: nobres, pobres, artistas, oportunistas... Àprocura de uma editora, Venâncio decidiu disponibilizar sua obrapela Internet (site www.revistaalmanaque.jor.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.