Continua a rebelião em presídio de Manaus

Cerca de 200 presos da penitenciária Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, localizada bem no centro de Manaus, se rebelaram nesta quinta-feira à tarde, em protesto contra medidas disciplinares adotadas pela direção do presídio. Cinco agentes penitenciários foram feitos reféns e, segundo informações ainda não confirmadas, um deles estaria morto.A rebelião começou por volta das 14 horas, quando um grupo de presos tomava sol no pátio interno da penitenciária. Após tomar os agentes de reféns, exigiram a presença do secretário estadual de Justiça e Cidadania, Felix Valois, para apresentar suas exigências. "Não tem conversa. Não podemos ficar mudando a direção dos presídios apenas por pressão dos presos", disse Felix Valois no início das negociações.Parentes dos presos e dos agentes penitenciários correram para a porta do presídio em busca de informações. Mas até o início da noite, pouco se sabia sobre o que estava acontecendo no interior da cadeia pública. Um detento ferido foi retirado, mas passa bem.A expectativa é que somente na manhã desta sexta, com a luz do dia, o Batalhão de Choque da Polícia Militar entre em ação, invadindo o presídio para libertar os reféns. Enquanto isso, o secretário Felix Valois continuará negociando, na tentativa de convencer os presos e acabar com a rebelião.A penitenciária Desembargador Raimundo Vidal Pessoa abriga atualmente cerca de 500 detentos. O próprio secretário Felix Valois reconhece que há superpopulação carcerária, com média de oito presos por cela, além de muitos que já cumpriram pena, mas ainda não foram colocados em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.