Contrato do ´Tigrão´ é válido, confirma Justiça

O desembargador Antônio Carlos Malheiros, do Tribunal de Justiça, confirmou nesta terça-feira a validade do contrato firmado entre a Prefeitura e a empresa Trend´s para a introdução em São Paulo do "Tigrão", sistema de fiscalização eletrônica móvel para combater a poluição visual.A suspensão do contrato havia sido pleiteada pela Engebras S.A., derrotada na licitação, que alegou falta de comprovação da capacidade técnica da vencedora - exigida no edital - para executar o serviço.Malheiros havia determinado a suspensão no dia 21, acolhendo recurso da Engesa. Mas quando a Prefeitura foi intimada a licitação já estava concluída. O contrato foi assinado no dia 28. A Engesa insistiu, mas Malheiros concluiu que não houve desrespeito à determinação judicial.O "Tigrão" começou a funcionar no sábado. Consiste em quatro câmeras montadas sobre a capota de vans, conectadas a um satélite por aparelho GPS. Cruzando as imagens com os registros da Prefeitura, é possível identificar os infratores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.