Controladores afastados estão em treinamento, diz Saito

Comandante acrescenta que há um plano para transformar sargentos em controladores de vôo

08 de agosto de 2007 | 17h07

O Comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, afirmou nesta quarta-feira, 8, em depoimento à CPI do Apagão Aéreo, que o afastamento de controladores de vôo em julho aconteceu devido a um movimento de associações dentro dos Cindactas.   "Resolvemos afastá-los, não se pode ficar reivindicando interesses de classe numa área militar", disse. Saito informou que os 16 controladores afastados estão em treinamento na área de defesa aérea.   O Comandante disse ainda que a Aeronáutica trabalha em um plano que permitirá que sargentos façam dois anos de estudos na Escola de Cadetes da Aeronáutica de Guaratinguetá, em São Paulo, para adquirirem nível de tecnólogo e passarem a ser controladores de vôo.   "O uso do sistema CMS-ATM (uso de satélites geoestacionários) pode ser o momento para transformar o setor de controle de vôos de militar para civil", completou.   Anac   Sobre a condecoração dada a oficiais da Agência Nacional de Avição Civil (Anac), Saito se defendeu dizendo que a concessão de medalhas não e de um dia para o outro. "Leva ao menos 5 meses para a concessão". De acordo com ele, o ato foi motivacional.   "Eles assumiram em um momento muito delicado, com o problema da Varig. Depois disso aconteceu o acidente da Gol e todos os atrasos e cancelamentos. Agora tem o acidente da TAM. Se não apoiarmos essas pessoas, não teremos a agência que pretendemos."   (Com reportagem de Milton F. da Rocha Filho, da Agência Estado)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.