Controladores de vôo e pilotos do Legacy prestam depoimento

O delegado Luciano Inácio da Silva,responsável pelo inquérito na Polícia Civil que apura as causas do acidente com o Boeing 737-800 da Gol, tomou nesta quinta-feira, 19, em SãoJosé dos Campos, no Vale do Paraíba, os depoimentos dos controladores de vôo do aeroporto local que estavam de plantão dia 29, e ouviu, pela segunda vez, os pilotos Joseph Lepore e Jan Paul Paladino. O conteúdo dos depoimentos não foram revelados.O delegado, que tem evitado a imprensa, espera que osdepoimentos dos controladores possam esclarecer quaisorientações foram passadas aos pilotos do Legacy e se o plano de vôo foi checado e autorizado antes da decolagem. A estratégia da polícia é confrontar as informações com os depoimentos dos controladores de vôo de São José dos Campos, Manaus e Brasília com as dos pilotos do Legacy.Para concluir o inquérito até o dia 30, o delegado quersaber exatamente qual era o plano de vôo do Legacy. Outradúvida: se os pilotos comunicaram aos controladores as mudanças de altitude de 37 para 36 mil pés antes e depois de Brasília, como estava previsto. A polícia também quer saber se o transponder estava emoperação, desligado ou apresentava problemas. Para esclarecer o acidente, o inquérito deve apontar se houve comunicação doLegacy com o controle do Centro Integrado de Defesa Aérea eControle do Tráfego Aéreo (Cindacta) 1 e 4, Brasília e Manaus, respectivamente.Os peritos da Polícia Civil estão concluindo o laudosobre o que foi encontrado no local do acidente, em Peixoto de Azevedo, no Mato Grosso. A Defesa Civil de Mato Grosso divulga nesta sexta-feira, 20, relatório sobre as ações desenvolvidas. TransponderPersiste a dúvida sobre o funcionamento do transponder do Legacy. O Ministro da Defesa, Waldir Pires, falou nesta quinta, em entrevista coletiva no aeroporto Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, que ainda não se pode dizer se o transponder estava desligado, em pane ou se houve alguma outra falta de contato. "É demorado. Os representantes das fábricas de transponder foram para o Canadá para acompanhar as investigações", afirmou. Matéria atualizada às 18h20

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.