Controladores de vôo enfrentam 2 processos

Os quatro controladores de tráfego aéreo envolvidos no acidente com um Boeing da Gol, que deixou 154 mortos em setembro de 2006, irão responder a dois processos distintos - um perante a Justiça Militar, por crimes militares, e outro na Justiça Federal, por crime comum. O recurso com o qual o Ministério Público Federal tentava que o Supremo Tribunal Federal (STF) revisse a decisão foi negado ontem pelo vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Cesar Asfor Rocha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.