Controladores fazem operação-padrão e ameaçam greve

Os controladores de vôo de Brasília admitiram na manhã desta sexta-feira, 30, que já foi deflagrada a operação-padrão, em Curitiba (PR) e Manaus (AM). Segundo eles, a operação vai se estender ainda nesta sexta para todo o País. Existe a ameaça de parar, inclusive, ao meio-dia. A situação pode ficar ainda pior durante o fim de semana e no feriado da Páscoa, já que os controladores civis do Rio de Janeiro estariam organizando uma greve para segunda-feira, 2.Com a operação-padrão, os controladores passam a seguir as normas internacionais, que determinam que cada operador deve controlar, no máximo, 14 aeronaves simultaneamente; com isso, o intervalo entre os pousos e decolagens aumenta, podendo haver atrasos e cancelamentos de vôos.O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, afirmou nesta sexta-feira que houve retenção de aeronaves nos aeroportos de Manaus e Curitiba, mas descartou, ao chegar à reunião no Ministério da Defesa, que seja fruto de greve de controladores. Segundo o brigadeiro, o problema estava sendo avaliado.ReivindicaçõesA categoria reivindica a desmilitarização do setor e as mobilizações são uma resposta às represálias da Aeronáutica, que está transferindo os sargentos controladores de suas sedes para outras cidades, aleatoriamente.Eles estão insatisfeitos, também, com o fato de não terem sido resolvidos problemas básicos de equipamentos que, segundo eles, continuam apresentando problemas nos Centro de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindactas) e a com a falta de uma resposta do governo às propostas apresentadas por um grupo de trabalho, que propõe a saída da Aeronáutica do comando do tráfego aéreo.Segundo os controladores, o movimento poderá incluir ainda a greve de fome. Na manhã desta sexta, ao chegar para a reunião com a cúpula do setor aéreo, no Ministério da Defesa, o presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) descartou que a retenção de vôos em Manaus e Curitiba, nesta sexta, tenha sido provocada pela paralisação dos controladores.PropostasA reunião da manhã desta sexta, no Ministério da Defesa, reuniria a cúpula do setor aéreo. No encontro com o ministro Waldir Pires, iriam estar presentes representantes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), da Aeronáutica e da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).Eles devem apresentar medidas urgentes a serem tomadas para que se possa marcar dia e hora para acabar o caos nos aeroportos, como exigiu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no início da semana.Durante este fim de semana, os dirigentes voltarão a se reunir, para juntar as propostas apresentadas pelos diversos setores, que serão levadas ao presidente Lula.Texto ampliado às 11h55.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.