Controladores monitoravam mais de 14 aviões, admite Bueno

O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, admitiu nesta quarta-feira, 13, que alguns controladores de vôo trabalhavam com mais de 14 aviões na sua tela de monitoramento de controle antes do acidente com o Boeing da Gol e o jato Legacy, em 29 de setembro, que causou a morte de 154 pessoas, no Mato Grosso. Segundo ele, isso ocorria não por uma orientação do comando, mas porque alguns profissionais que se consideravam mais experientes optavam por monitorar mais aviões para dar um maior fluxo ao tráfego aéreo. "Nunca pedimos que os controladores monitorassem mais de 14 aviões", disse ele na audiência pública conjunta das comissões de Defesa do Consumidor e Defesa Nacional da Câmara. Bueno afirmou aos deputados que não existe nenhuma ameaça dos controladores de vôo de fazerem greve às vésperas do feriado de final de ano. Neste momento, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) reagiu afirmando: "Quero ouvir isto dos controladores".Bueno retomou a palavra e disse que falava em nome dos controladores militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.