Controladores trabalham em horas de folga, revela Febracta

Presidente da entidade dos controladores presta depoimento à CPI do Apagão Aéreo na Câmara

21 de agosto de 2007 | 11h55

"Os controladores de vôo praticam atividades militares no horário de folga, como formaturas, serviço armado, dependendo da localidade", afirmou nesta terça-feira, 21, o sargento Carlos Trifílio, presidente da Federação dos Controladores de Tráfego Aéreo (Febracta), durante inquérito da CPI do Apagão na Câmara.  "Em SP não tem serviço armado", explica Trifilio sobre as atividades dos controladores de vôo. Para o sargento, o tratamento dado aos controladores de vôo é diferente. "Participei de uma formatura, daquelas cansativas, em Porto Velho, com expediente das 8h ao meio-dia, e quando terminou nosso capitão disse que não haveria expediente à tarde. Então disse 'vou para casa', e fui perguntado pelo capitão se eu não teria que cumprir o expediente à tarde, já que estaria em horário de serviço, e ele perguntou: 'você quer sair daqui preso?'"

Tudo o que sabemos sobre:
Crise AéreaCPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.