Controle diminuiu homicídios

O Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) mal saiu do papel e o governo de São Paulo já garante ter cumprido uma das metas propostas pelo Ministério da Justiça a Estados e municípios: a redução dos homicídios dolosos para 12 casos por 100 mil habitantes por ano. O Estado registrou no primeiro semestre 2.654 assassinatos - número que, se mantido no segundo semestre, fará com que o ano feche com o menor índice desde os anos 80. Para a Secretaria da Segurança Pública, uma das razões da queda do número de homicídios é a política de controle de armas no Estado. Ela não significa apenas a restrição ao porte, mas também a apreensão de armas ilegais. Sem essa política, os homicídios - crime em que 90% dos casos são cometidos com armas de fogo - não teriam caído 65,5% desde 1999, Naquele ano, houve um recorde de 35,4 homicídios por 100 mil habitantes. Para a secretaria, além do controle das armas de fogo, o planejamento do policiamento com base nos índices criminais e a prioridade dada à prisão de autores de homicídios também contribuíram para a queda desse tipo de delito no Estado.

O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2002 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.