Contru interdita 21 postos de combustíveis de SP

O Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) da Prefeitura de São Paulo divulgou hoje já ter interditado, em um mês, 21 postos de gasolina na capital por não apresentaram os laudos que asseguram a vedação dos tanques de combustíveis, conhecidos também por laudos de estanqueidade. Somente hoje, 6 postos foram autuados em uma blitz efetuada em 11 estabelecimentos.Segundo o Contru, outros 16 pontos de venda de combustíveis da cidade foram intimados a regularizar a documentação dos estabelecimentos. Previsto em lei para operar um posto de combustível, o laudo é um instrumento importante de garantia de segurança do local de comercialização, principalmente para evitar a contaminação dos lençóis freáticos do município.O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), José Alberto Paiva Gouveia, minimizou a quantidade das autuações na cidade por entender que o Contru possui um cadastro "para ir direto" aos estabelecimentos que não registraram laudos no órgão municipal."O Contru sabe quais postos não entregaram os laudos e vai direto autuar. Hoje, 11 estabelecimentos foram fiscalizados e 6 interditados, o que é um número até razoável", analisa. "A lei tem que ser cumprida e só não tem o laudo quem não quer", complementa.De acordo com Gouveia, o Sincopetro disponibiliza para os proprietários de postos uma lista com mais de dez empresas prestadoras de serviços habilitadas a fornecer o laudo de estanqueidade. "Quem não possui o laudo corre o risco de ter seu posto fechado. Por isso, disponibilizamos a lista de prestadores de serviço. O proprietário faz uma cotação com todos e escolhe quem deve fornecer o certificado", explica, enfatizando que o processo é "extremamente fácil".Levantamentos de 1996 usados pelo Sincopetro indicavam que 10% dos 2.100 postos de combustível da capital não possuíam o laudo exigido pelo Contru na época. "Não temos acompanhamento das novas entradas", revelou.O Contru promete realizar uma nova blitz na quarta-feira em três regiões da cidade: Moóca, Lapa e Campo Limpo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.