Conversa de Suzane com advogado foi mal-entendido, diz tutor

Suzane Von Richthofen se apresentou no 89º Distrito Policial, no Morumbi, por volta das 19h30. O tutor de Suzane e também seu advogado, conhecido como Barni, foi à delegacia junto com sua esposa. Ele afirmou que o que aconteceu na entrevista dada à Rede Globo foi um mal-entendido. "Era uma conversa que estava acontecendo dentro do carro. Estava querendo dizer a ela que está na hora dela chorar para o irmão, para ter moradia e alimentação", disse Barni.Na manhã desta segunda, ainda segundo o tutor, Suzane passou mal e foi encaminhada a um hospital nas imediações da Vila Mariana. "Ela vomitou duas noites seguidas, estava com gastrite nervosa. Ficamos sabendo sobre a prisão dentro do carro, ela chorou muito e ficou muito nervosa. Quem conhece o sistema não quer voltar", disse Barni.Durante todo o tempo em que esteve no DP, Barni evitou dizer que considerava Suzane inocente, mas todas as suas respostas queriam explicar o quanto Suzane estava frágil e sem recursos. "Ela não recebeu ajuda nenhuma do irmão, Suzane não tem direito a moradia, não tem direito a alimentação. O irmão paga caseiros para o sítio e paga cachorros, ela tem o mínimo direito a moradia". Segundo o advogado, Suzane quer morar na antiga casa de sua avó paterna, na Rua Damasceno Vieira.Suzane teve a prisão preventiva decretada pelo juiz Richard Francisco Chequini, após quase um ano de liberdade. O mandado atende a pedido do promotor Roberto Tardelli e foi feito com base em reportagem publicada com exclusividade pelo Estado no sábado, informando que ela queria cuidar do patrimônio da família.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.