Convocar vice-presidente da TAM à CPI foi errado, diz deputada

Em depoimento , Rui Amparo respondeu que 'questões dos deputados não fazem parte da sua área de atuação'

Anne Warth, do Estadão

25 Julho 2007 | 20h02

A deputada Luciana Genro (PSOL-RS), integrante da CPI do Apagão Aéreo na Câmara, admitiu nesta quarta-feira, 25, que a convocação do vice-presidente técnico da TAM, Rui Amparo, foi um erro. Amparo depôs por cerca de duas horas na comissão, mas respondeu à maior parte das perguntas elaboradas pelos deputados que as questões não fazem parte da sua área de atuação.   Seu depoimento não trouxe novas informações a respeito do acidente ou mesmo da atuação da companhia aérea que possam auxiliar na condução das investigações.   "Nós nos equivocamos. Quem deveria estar aqui era o presidente da TAM (Marco Antonio Bologna), acompanhado de toda a sua assessoria técnica", admitiu a deputada.   O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que presidiu a sessão, lembrou que Bologna também será ouvido, mas justificou a convocação de Amparo pela necessidade apontada pela maioria dos deputados da comissão de ouvir a área técnica da companhia.   Luciana Genro disse que, por essa razão, reconhecia que o erro era coletivo, e não do deputado que propôs a convocação de Amparo.

Mais conteúdo sobre:
Crise Áerea vôo 3054 CPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.