Cooperativa de ônibus mantém greve na capital paulista

Motoristas e cobradores da Viação Cooperturb-Poli, que atende a parte da zona Leste da cidade de São Paulo, entram no 6º dia consecutivo de greve. Os 350 funcionários da empresa, terceirizados, que pertence ao sistema bairro-a-bairro, protestam contra o atraso no pagamento dos salários, que ocorre desde novembro do ano passado, além das precárias condições de trabalho. A viação possui 78 ônibus, distribuídos em 9 linhas.Mesmo a empresa não estando inclusa nos lotes do sistema oficial, a São Paulo Transportes (SPTrans) deu início à operação Paese e colocou 25 ônibus de outras empresas para circularem, amenizando assim os efeitos da paralisação, que foi considerada não abusiva em audiência ocorrida ontem do Tribunal regional do Trabalho (TRT). Na falta da frota total nas ruas os passageiros terão de procurar, caso necessário, outro meio de transporte, como as peruas de lotação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.