Coordenador da AfroReggae é morto em assalto no Rio

Dois criminosos roubaram carteira, celular, sapatos e depois atiraram no ativista quando ele saia de casa noturna

Efe,

18 de outubro de 2009 | 15h59

O coordenador de projetos sociais da organização não governamental (ONG) AfroReggae, Evandro João Silva, de 42 anos, foi morto na madrugada deste domingo, 18, no centro do Rio. Segundo a polícia, o assassinato ocorreu num aparente assalto. A entidade é responsável por atender crianças carentes das favelas da cidade, dando aulas de canto e música.

 

Um dos principais dirigentes da AfroReggae, Silva foi baleado por volta da 1h30, quando entrava em seu carro após sair de uma casa noturna onde estava com alguns amigos. Segundo testemunhas, dois homens armados bloquearam o carro do ativista e dispararam depois de roubar a carteira, o celular e os sapatos dele. Ambos fugiram.

 

Silva ainda conseguiu pedir ajuda, mas quando as pessoas chegaram ao local ele já estava morto, ao lado da arma usada no assalto e abandonada pelos criminosos.

 

Criada há 16 anos na Favela do Vigário Geral, considerada cenário de um dos maiores confrontos urbanos do Brasil com a morte de 21 pessoas, a AfroReggae também tem uma produtora para promover os grupos criados e uma oficina de fabricação de instrumentos musicais a partir de material reciclado.

Tudo o que sabemos sobre:
AfroReggaeassaltoRioviolênciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.