Corcovado vai ganhar um trenzinho novo. Mais arrojado

O trenzinho vermelho que leva ao alto do morro do Corcovado, onde está a estátua do Cristo Redentor, será substituído, conforme anunciou hoje Sávio Neves, diretor da Estrada de Ferro do Corcovado, empresa que explora a linha. No início do ano que vem, serão encomendados três, dos sete novos vagões que substituirão os atuais, que fazem o percurso de 3.829 metros há 24 anos.Cada vagão terá capacidade para 130 pessoas - o dobro da lotação atual - ar condicionado, bancos individuais e acolchoados. Além disso, o trem ganhará formas mais arrojadas, como a frente arredondada e tons em prata. O objetivo da mudança é atrair mais turistas.?A gente está de olho em uma demanda crescente de visitantes. Por dia, levamos, em média, 1700 passageiros. São 600 mil por ano e queremos chegar a mais de um milhão de pessoas?, disse Neves. Segundo ele, o novo trem tem um desenho ?futurista?, mas a tradicional cor vermelha, já conhecida dos turistas, será mantida. Além de conforto, os visitantes ganharão tempo, já que o passeio será mais rápido. ?O tempo da viagem (são cerca de 40 por dia) cai de 20 para 14 minutos. A velocidade média de 14 km/h poderá ser aumentada em até 18km/h?, afirmou Neves. Segundo ele, os vagões ainda terão espaço para que ciclistas acomodem suas bicicletas e desembarquem, no meio do caminho, para um passeio pela Estrada das Paineiras, que faz parte do Parque Nacional da Tijuca, por onde o trenzinho passa.Os vagões serão importados da mesma fábrica Suíça (Stadler) que trouxe para o Brasil o primeiro modelo, há 119 anos. Cada vagão custa US$ 1 milhão e demora três anos para chegar. Os primeiros modelos devem operar em 2007, ano em que o Rio sedia os jogos Pan-Americanos. Neves espera que até 2010 toda a nova frota esteja a pleno vapor. Atualmente, três trens fazem o percurso de descida e subida.Veja o especial dos 72 anos do monumento

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.