Corpo achado no Rio não é de menino desaparecido em tiroteio, diz polícia

Menino foi visto pela última vez no dia 20, em tiroteio entre policiais e traficantes na Favela Danon

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2011 | 18h23

RIO - Em nota, a Polícia Civil do Rio acaba de informar que o corpo encontrado na manhã de hoje no Rio Botas, em na localidade de Recanto, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense não é do menino desaparecido Juan Moraes, de 11 anos. Exames preliminares do esqueleto definiram que o cadáver é de uma menina.

 

O menino foi visto pela última vez na Favela Danon, em Nova Iguaçu, também na Baixada, durante um tiroteio entre policiais e traficantes, no último dia 20. O irmão de Juan, de 14 anos de idade, foi baleado durante a ação policial e está internado.

 

A chefe de Polícia, Martha Rocha, determinou que sejam colocados à disposição da criança toda a tecnologia existente no Instituto Médico Legal. Serão realizados exames de DNA, papiloscopia, da arcada dentária, antropológico, entre outros.

 

Martha Rocha orientou a Divisão de Homicídios da Capital e a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense que sejam realizadas investigações para descobrir se existe registro do desaparecimento de uma criança do sexo feminino que corresponda às características do corpo encontrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.