Corpo de Arthur Sendas será enterrado na tarde desta terça

Empresário foi morto dentro de seu apartamento no Rio por um motorista da família

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo,

21 Outubro 2008 | 11h45

O corpo do empresário Arthur Sendas está sendo velado desde a segunda-feira, 20, na Igreja de São Judas Tadeu, no Cosme Velho, e o corpo será enterrado às 14 horas desta terça-feira, 21. O enterro estava marcado para as 11 horas da segunda, e foi transferido a pedido de um dos filhos do empresário, Nelson Antonio Sendas, de 48 anos, que estava no exterior e veio ao País para acompanhar o enterro.   Veja também: Suspeito de matar Arthur Sendas prestará novo depoimento Rede Sendas começou como armazém na Baixada Fluminense Rio decreta três dias de luto por morte de Arthur Sendas    O empresário foi baleado em seu apartamento por um dos motoristas da família, pouco depois da meia-noite. Segundo a delegada adjunta da 14ª DP, Bianca Araújo, o acusado Roberto Costa Júnior, de 28 anos, trabalhava havia dez anos para os Sendas. No início da noite de segunda, Costa Júnior se entregou à polícia. Ele confessou ter matado o empresário , disse que o disparo foi acidental e pediu desculpas à família Sendas. À polícia, ele entregou a pistola usada para matar o ex-patrão.   O governador Sérgio Cabral decretou luto oficial de três dias no Estado. "O empresário foi estupidamente assassinado. É como aquele caso do seqüestro em São Paulo: pessoas matando por nada, por tolice", declarou, durante o velório, na Igreja São Judas Tadeu. "Temos de fazer uma reflexão sobre a importância da vida, sobre o que leva uma pessoa a assassinar a outra."   Abilio Diniz, presidente do conselho do Grupo Pão de Açúcar e sócio de Sendas, disse ontem que sentia muito a perda do parceiro. "O Arthur era um homem de bem. Foi um grande empresário, construiu uma grande rede de supermercados. Era um grande brasileiro, um grande vascaíno. Todos temos de lamentar a perda, chocados com o que aconteceu. Foi uma grande perda para o Brasil". Frei Clemente, do Convento de Santo Antônio, amigo há 40 anos de Sendas, disse que o assassinato é "um símbolo da total insensatez" e que "estamos assistindo à falência da segurança".   O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, disse que o empresário foi um dos primeiros a introduzir "mecanismos de atrativos para a população, investindo no marketing de maneira muito inteligente". Ex-presidente da Comissão de Valores Mobiliários, Luiz Leonardo Cantidiano era advogado de Sendas. "Foi uma coisa brutal, trágica, para a família, para o Rio e para o Vasco. Era uma das pessoas mais afáveis, cordiais e simples que conheci."   O prefeito do Rio, Cesar Maia, disse que irá prestar uma homenagem "modesta", porque nada terá, segundo ele, a dimensão de Sendas. Um novo complexo viário que unirá a Linha Vermelha e as Rodovias Washington Luiz e Dutra ao distrito industrial da Pavuna se chamará Rótula Arthur Sendas. "Era um homem raro, cristão exemplar, chefe de família irretocável, empreendedor, esportista e ecologista", declarou.

Mais conteúdo sobre:
Arthur Sendas assassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.