Corpo de Caio de Alcântara Machado é cremado em São Paulo

O corpo do empresário Caio de Alcântara Machado, morto aos 77 anos, no dia 20, foi finalmente cremado na manhã de hoje em Vila Alpina. A cremação foi autorizada pelo juiz Xisto Albarelli Rangel Neto, do Departamento de Inquéritos Policiais, em acolhimento a petição do advogado Alberto Zurcher, que representa a viúva Maria Cecília e os três filhos mais velhos, Caio, Eduardo e Maria Cristina. Zurcher juntou ao pedido, uma carta de 1974, na qual o empresário, de próprio cunho expressa o desejo de ser cremado. O corpo deveria ter sido cremado dia 21 mas o ato foi suspenso por determinação judicial, face à suspeita de envenenamento levantada por familiares. O cadáver foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e liberado após os peritos colherem material necessários para os exames toxológico e anatomopatológico. O laudo sairá em 10 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.