Corpo de Eliseu Resende é velado em BH

O corpo do senador por Minas Gerais, Eliseu Resende (DEM), foi velado ontem no salão nobre da Assembleia Legislativa, em uma cerimônia que reuniu familiares, amigos e diversas autoridades da política mineira e lideranças do DEM. "Foi um dos grandes nomes de Minas Gerais", ressaltou o governador Antonio Anastasia (PSDB), que decretou luto oficial de três dias em no Estado.

Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

04 de janeiro de 2011 | 00h00

O senador Hélio Costa (PMDB-MG) representou o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e destacou que o Estado perdeu um "grande defensor de seus interesses" e um profundo conhecedor dos problemas de infraestrutura do País.

O senador do DEM morreu na noite de domingo em São Paulo, aos 81 anos, de insuficiência renal. Ele estava internado no Instituto do Coração (Incor) desde o fim de novembro, quando os médicos constataram um tumor no intestino.

O corpo de Resende chegou à Assembleia mineira apenas no fim da tarde de ontem. Estiveram no velório o presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), e outros representantes nacionais do partido: o senador José Agripino (DEM-RN) e os deputados baianos José Carlos Aleluia e ACM Neto. A presidente Dilma Rousseff encaminhou uma coroa de flores.

A morte de Resende altera a correlação de forças na bancada mineira no Senado. As três cadeiras estavam nas mãos da oposição - incluindo os senadores eleitos Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco (PPS) -, mas o parlamentar do DEM será substituído pelo suplente Clésio Andrade, presidente do PR de Minas Gerais e aliado do governo da petista. "Ele seria um grande companheiro, tanto do Aécio como meu, para somarmos os nossos esforços", disse Itamar, que, na Presidência, nomeou Resende para o Ministério da Fazenda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.