Corpo de empresária desaparecida é encontrado no Rio

O corpo da empresária Cleusa Maria Venturine, de 45 anos, que estava desaparecida desde agosto do ano passado, foi encontrado na noite de ontem em Comendador Soares, na Baixada Fluminense, enterrado num terreno baldio. Três seqüestradores foram presos.O delegado Daniel Gomes, responsável pela investigação, disse que Ênio Ferreira Freire, Eugênia Aparecida dos Santos e um menor confessaram que seqüestraram a empresária, cujo carro foi abandonado, no dia dodesaparecimento, na Linha Vermelha, via expressa que liga o centro do Rio à Baixada. Gomes acredita que Cleusa, dona de uma empresa do ramo de embalagens e de boa condição financeira, foi morta por asfixia no mesmo dia em que desapareceu, quando seguia em seu carro para a igreja. Mas os seqüestradores continuavam pedindo resgate à família, mesmo sem dar provas de que ela estava viva. O delegado disse que Eugênia passou afreqüentar a igreja e tornou-se amiga de Cleusa para depois matá-la.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.