Corpo de menina afogada na Costa do Sauípe é enterrado em SP

Maria Eduarda, de 4 anos, morreu afogada na última segunda-feira, 9, na piscina de um resort

12 Julho 2012 | 11h09

São Paulo, 12 - O corpo da menina Maria Eduarda, de 4 anos, que morreu afogada na última segunda-feira, 9, em um hotel na Costa do Sauípe, foi enterrado às 10h desta quinta-feira, 12, no Cemitério Municipal de Poá, na região metropolitana de São Paulo.

Maria Eduarda brincava na piscina do Complexo Costa do Sauípe, durante uma viagem de família, quando se afogou.

Segundo informações da Polícia Civil da Bahia, que acompanha as investigações do caso, a menina de 4 anos, se afogou por volta das 13h da última segunda, na piscina do resort, localizado na Mata de São João, no litoral norte da Bahia. Assim que Maria Eduarda foi encontrada, ela foi levada para o setor médico do complexo de turismo. Ainda dentro do hotel, afirma a Polícia Civil, o óbito foi confirmado.

De acordo com nota divulgada pelo resort Costa do Sauípe, o salva-vidas chegou a fazer um primeiro atendimento ainda à beira da piscina. Com o auxílio de outros funcionários, a ambulância do próprio hotel conduziu a criança até o posto médico, realizando procedimentos iniciais de ressuscitação, onde o atendimento foi assumido pela equipe médica.

O corpo de Maria Eduarda passou por uma avaliação do Instituto Médico Legal (IML) da Bahia. Na tarde da última quarta-feira, o corpo  voltou para São Paulo, assim como os pais, Dagma Ribeiro Domingues e Regineis Alves Domingues.

Momentos antes do embarque, a mãe de Maria Eduarda prestou depoimentos em uma unidade da polícia dentro do aeroporto. A Polícia Civil informa que o pai ainda não falou com a polícia, mas será ouvido em breve.

O resort Costa do Sauipe destaca, em nota, que, no momento do acidente, a menina não se encontrava sob supervisão direta da equipe de entretenimento do hotel e que o salva-vidas de plantão, que realizou os primeiros socorros, estava preparado para as manobras, tendo passado por cursos de aperfeiçoamento profissional no último mês de abril. Em seus 12 anos de existência, destaca o hotel, esse foi o primeiro caso de óbito registrado por afogamento em piscina do resort.

O velório de Maria Eduarda aconteceu durante toda a noite e foi enterrado na manhã desta quinta, no Cemitério Municipal de Poá, que fica na Rua joão Pekny, no Jardim Ttamapraty, em Poá, região metropolitana de São Paulo. A Polícia Civil da Bahia, junto com a Delegacia de Praia do Forte, investiga se houve negligências ou culpados no afogamento.

Mais conteúdo sobre:
afogamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.