Corpo de modelo que morreu na China passa por autopsia no Ceará

Exames indicaram fraturas internas no crânio, tronco e membros de Camila Bezerra

Lauriberto Braga, Especial para o Estado,

15 Fevereiro 2013 | 21h25

FORTALEZA - Exames da Perícia Forense do Ceará constataram nesta sexta-feira, 15, que o corpo da modelo brasileira Camila Bezerra, encontrada morta na China, em primeiro de janeiro passado, está intacto. "Não verificamos nenhuma fratura exposta, nem lesão grave", informou o perito-geral do Estado, o médico legista Maximiano Leite Barbosa Chaves, chefe da equipe que fez no Instituto Médico Legal (IML) de Fortaleza, a necropsia em Camila Bezerra.

Outros exames foram realizados no corpo nesta sexta-feira. "Fizemos exames radiológicos, toxicológicos e de DNA, quando aí sim liberamos o corpo para a família realizar o velório e sepultamento", destacou Maximiano Chaves.

O médico legista estranhou que as autoridades chinesas não tenham feito estes exames. "E será com base na necropsia que vamos descobrir como ela morreu. Com os exames constatamos fraturas internas no crânio, tronco e membros, mas o laudo cadavérico só sairá em dez dias", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.