Corpo de professor assassinado é encontrado em rio

O corpo do professor Élder de Carvalho Lobão, de 33 anos, foi localizado hoje de manhã no rio Paraíba do Sul, em Cachoeira Paulista, no Vale do Paraíba. O professor de filosofia foi assassinado em 22 de junho por três homens, durante um assalto. O corpo apareceu boiando nas águas do Paraíba, três dias depois que o Corpo de Bombeiros suspendeu as buscas. O enterro do professor, que dava aulas de filosofia em cursos superiores da Universidade Salesiana de Lorena, foi enterrado com homenagens e muita comoção. Alunos, professores e parentes acompanharam o féretro até o cemitério municipal de Cachoeira Paulista, cidade onde a vítima morava com a família. Segundo a polícia, Lobão foi vítima de uma emboscada. Na noite de sábado do dia 22, ele iria a um show em Guarantinguetá em companhia do colega Cléber Luiz dos Santos. Durante a viagem, o colega anunciou o assalto e levou o professor até uma estrada vicinal, onde outros dois homens aguardavam a vítima. Durante o assalto, os ladrões balearam o professor e jogaram o corpo no Paraíba do Sul, próximo à cidade de Lorena. Depois do crime, os assaltantes foram até uma festa em Queluz e na volta praticaram um assalto a um posto de gasolina, em Cruzeiro. Em perseguição policial, o trio foi preso e confessou o assassinato à polícia. Cléber Luiz dos Santos, Gleison Roberto Modesto Daniel e o estudante Isaias Aparecido dos Santos, todos com 20 anos, foram presos em flagrante e estão detidos na cadeia pública de Cachoeira Paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.