Beach Park
Beach Park

Corpo de radialista morto no Beach Park é liberado

Nova atração do parque aquático havia sido inaugurada no fim de semana passado. Laudo apontou que morte aconteceu em decorrência de hemorragia interna no crânio

Lauriberto Braga, Especial para O Estado

17 de julho de 2018 | 12h38
Atualizado 17 de julho de 2018 | 19h47

FORTALEZA - O corpo do radialista Ricardo José Hilário Silva, conhecido como Ricardo Hill, de 43 anos, foi liberado nesta terça-feira, 17, pela Perícia Forense do Ceará, e seguirá para Sorocaba, no interior de São Paulo, onde deve ocorrer o velório. O sepultamento está previsto para quarta-fera, 18. Hill passava as férias no Ceará com a mulher, Silvia Ruberti, e a filha de oito anos, Luciane Silva.

Hill morreu após cair no brinquedo Vainkará, inaugurado no fim de semana passado pelo Parque Aquático Beach Park, em Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza. Laudo da perícia divulgado nesta terça atestou que a morte aconteceu em decorrência de uma hemorragia interna no crânio

Segundo o boletim de ocorrência, outras três pessoas estavam com Ricardo Hill no momento do acidente no brinquedo chamado Vainkará. Os turistas Mateus Sena e Tarcisio Pontes saíram ilesos, e Michele Laverde teve ferimentos nos braços e no peito. Ela foi atendida no próprio parque e liberada.  O Beach Park está interditado desde a tarde de segunda-feira, com previsão de reabrir na quarta-feira, 18.

O parque reabrirá sem a atração do Vainkará, que continua interditado para novas perícias. A nota do empreendimento informou que a perícia constatou que "a boia virou dentro do toboágua e não chegou a ultrapassar a barreira de contenção do brinquedo. Foi no final do percurso, próximo da piscina". "Mas as causas serão apontadas apenas no final da perícia", declarou.

A Delegacia de Proteção ao Turista abriu inquérito para investigar o caso. A Perícia Forense fez os primeiros levantamentos ainda na segunda-feira, 16, e continua nesta terça-feira, 17. Os peritos buscam informações sobre as causas do acidente. Já a delegada Penépole Malveira comanda a investigação e passa o dia desta terça-feira em diligências sobre o caso.

Vainkará

Testemunhas que estavam na boia com Ricardo Hill disseram que foram arremessados da boia quando faziam uma curva na descida do brinquedo. Sena disse que Hill teria pedido para ir na boia com ele, a namorada e um amigo de Sena. Em depoimento, ele destacou que há um alerta para o peso máximo de até 320 quilos e até quatro pessoas na boia. Mas afirmou que não houve fiscalização se os quatro ultrapassavam este peso.

Sena relatou ainda para a polícia que Hill teria caído de cabeça e sofrido sangramento. A família da vítima teria ficado meia hora sem informações sobre ele após o acidente. 

A polícia tem 30 dias para concluir o inquérito e indicar responsabilidades sobre o caso, encaminhando para a Justiça.

Hill apresentava diariamente o radiojornal Nova Manhã, na rádio Nova Brasil FM, de São Paulo. Ele ia todos os dias de Sorocaba a São Paulo apresentar o programa. Teve passagens pelas rádios Jovem Pan FM, Band Sorocaba e Transamérica.

O que diz o Beach Park

A nota do Beach Park destaca que "após o acidente, o parque encerrou as atividades da atração, que só voltará a abrir após a apuração pericial que será realizada pelos órgãos competentes na investigação das causas do acidente. Em respeito a família, o parque não funcionará amanhã (terça-feira), dia 17 de julho".

A nota encerra afirmando que "o Beach Park reforça seu compromisso prioritário com a segurança e a integridade de seus visitantes e por isso realiza treinamentos com a equipe de segurança e de primeiros socorros diariamente".

O Vainkará é a 19ª atração do Beach Park e custou R$ 15 milhões. Ele tem 25 metros de altura com duas rampas que em trechos deixa as boias em posição praticamente vertical.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.