Corpo do menino Juan deve ser enterrado na sexta-feira no Rio

Haverá reconstituição do crime em Nova Iguaçu também na sexta-feira

Tiago Rogero,

07 de julho de 2011 | 10h44

RIO - O corpo do menino Juan de Moraes, de 11 anos, reconhecido ontem pela Polícia após um erro da perícia, continua no Instituto Médico Legal (IML), na zona norte do Rio. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o pai do garoto, Alexandre da Silva Neves, de 36 anos, esteve ontem no IML, mas o corpo não foi liberado porque ele não portava nenhum documento de identificação.

 

Juan deve ser enterrado na sexta-feira, às 09h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Edson Passos, na zona norte. Está marcada também para esta sexta-feira, às 10h, a reconstituição do crime, na comunidade Danon, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

 

Juan desapareceu em 20 de junho, após uma incursão de militares do 20º BPM (Mesquita) à comunidade. A mãe do menino, a dona de casa Rosineia Maria de Moraes, de 31 anos, contou que voltava para casa com ele e o irmão, Wesley Felipe, de 14, quando foram surpreendidos por um tiroteio em um beco. Wesley foi atingido no ombro e na perna e Juan não mais foi visto. Outro jovem, Wanderson de Assis, de 19 anos, também foi baleado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.