Corpos de menores são liberados por IML

Os corpos dos quatro menores assassinados no sábado à tarde durante uma rebelião no Centro de Resocialização de Menores (CRM) foram liberados neste domingo pelo Instituto Médico Legal de Maceió, para serem sepultados no interior do estado. Os menores assassinados foram identificados como Cleovanio de Souza Silva de 17 anos, seu irmão José Genilson de Souza Silva, 16; José Carlos Araujo da Silva, 16; e José Manoel da Silva, 15.Eles foram assassinados a punhaladas e queimados junto com colchões pelos próprios companheiros, que durante cinco horas destruiram boa parte do CRM.A sogra de Genilson, Maria de Lurdes Ribeiro dos Santos, disse que vai procurar um advogado para acionar o Estado em busca de uma indenização. Irá tomar essa medida como única forma de sustentar sua filha Nadja Ferreira dos Santos, que está no segundo mês de gravidez de um filho de Genilson.O secretário de Justiça de Alagoas, Tutmés Airan, disse que quando chegou ao CRM os menores já estavam mortos e que negociou a entrada da polícia para verificar os estragos. Segundo ele, a rebelião começou por volta das 14 horas, depois do almoço, quando os líderes do movimento fizeram reféns oito monitores e duas cozinheiras do CRM. Todos os monitores trabalhavam desarmados, e os menores estavam armados com estiletes (chuncho) preparados, possivelmente no dia anterior, o que caracteriza premeditação.Por isso, o secretário desconfia de que pessoas inconformadas com sua gestão estejam tramando essas rebeliões, que, em menos de uma semana, provocaram 9 mortes: quatro mortes no presídio São Leonardo, uma no presídio de segurança máxima Baldomero Cavalcanti e quatro no CRM.Durante a rebelião haviam no CRM 33 menores, sendo que quatro morreram e os 29 restantes foram transferidos para a delegacia da Criança e do Adolescente.Alguns deles estão em celas na Delegacia de Roubos e Furtos, vizinha à Delegacia da Criança e do Adolescente.A delegada Aureni Moreno disse que ainda não sabe quais os motivos da rebelião e os menores responsáveis diretos pelas quatro mortes. "Estamos investigando essas mortes e até quarta feira teremos um resultado final", disse.Os menores também estão prestando depoimento ao juiz da Infância e Juventude, Fernando Tourinho Filho. Até o final da tarde deste domingo, oito menores já tinham sido ouvidos. Mas o juiz disse que só fala depois que concluir o seu trabalho, possivelmente nesta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.