Corpos do casal de franceses assassinado serão cremados

Os corpos do casal de franceses Délphine Duyére e Christian Doupes, assassinados na sede da ONG Terr´Ativa na terça-feira, serão cremados no Rio de Janeiro. A decisão foi tomada pelas famílias das vítimas. A mãe e o padrasto de Délphine e os pais de Doupes devem chegar nesta sexta-feira ao Rio para tomar as providências. Já o corpo de Jérôme Faure, ex-marido de Délphine, será embalsamado e trasladado para a França. A família dele não vem ao Brasil.A presidente da ONG Terr´Ativa, Ana Carolina Naves de Castro Rocha, madrinha de Max, de 2 anos, filho de Délphine e Doupes, ainda está muito abalada por causa do crime. "Tem sido muito difícil. Preciso tomar todas as providências administrativas, e ainda lidar com a dor. Perdi a minha família", afirmou.Carolina informou que a organização pretende marcar uma entrevista coletiva na semana que vem para falar sobre os rumos dos projetos. Por decisão da Justiça, Max está com um casal de franceses, que também atuava na ONG. Ele será entregue aos avós.Os três presos pela morte dos franceses - o coordenador de projeto da Terr´Ativa Társio Ramires, 25 anos, José Michel Gonçalves Cardoso, 27, e Luiz Gonzaga de Oliveira, 25, - foram transferidos da 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana) para a carceragem da Polinter. Eles foram indiciados por triplo homicídio qualificado, com os agravantes de terem feito uma emboscada, utilizado meio cruel, terem atuado com promessa de recompensa (Oliveira e Cardosos esperavam receber R$ 2 mil pela ação), e para assegurar a vantagem de outros crimes (Ramires confessou ter dado desfalque de R$ 80 mil).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.