Corpos resgatados chegam nesta terça a Brasília

O diretor do Instituto Médico-Legal (IML) do Distrito Federal, José Flávio de Souza Bezerra, informou os dois primeiros corpos de passageiros do Vôo 1907 da Gol resgatados na região da Serra do Cachimbo, na floresta amazônica, serão levados para Brasília nesta terça-feira, 2. O IML montou um complexo aparato para receber os corpos e iniciar o processo de identificação, que poderá demorar até três meses em alguns casos, quando forem necessários exames mais sofisticados, como o de DNA, feitos por um instituto de pesquisa forense.Os corpos estão sendo resgatados do meio dos destroços do Boeing 737-800, na floresta amazônicas, e levados até a Base Aérea do Cachimbo, onde peritos do IML os congelam para o transporte aéreo até a capital. Como o IML tem capacidade para receber no máximo 80 corpos, a Polícia Civil mobilizou cinco caminhões frigoríficos para serem usados como depósito dos restos mortais dos passageiros.Todo o trabalho de identificação dos corpos das vítimas está centralizado em Brasília e terá a participação de técnicos do Instituto de Pesquisa de DNA Forense nos casos em que forem necessários procedimentos mais complexos para se reconhecer as pessoas. "Os corpos que vão chegar estão em avançado estado de decomposição e fragmentados. Vai ser difícil. Pode demorar dias, semanas ou meses", disse Bezerra.Na medida em que os corpos forem sendo resgatados e levados para a Base Aérea na Serra do Cachimbo serão congelados e depois transportados de avião para Brasília. Logo que chegarem a Brasília, os corpos serão transportados para o IML do Distrito Federal, que tem capacidade para receber 80 corpos dos 155 corpos de vítimas. Para auxiliar no processo de conservação, o IML dispõe de cinco caminhões frigoríficos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.