Corregedoria afasta diretores de presídio em SP

O diretor da Penitenciária 1 do Complexo Penitenciário de Hortolândia, Eduardo Henrique Rossler, e o diretor administrativo, José Aparecido, foram afastados dos cargos pela Corregedoria Administrativa da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária. Um sindicância apura se houve desvio de recursos na unidade. A irregularidade foi constatada em março. O dinheiro refere-se ao pagamento dos presos que prestam serviços dentro da penitenciária, inclusive a empresas privadas. Na época, 303 dos 974 presos da unidade trabalhavam. A folha de pagamento foi de pouco mais de R$ 17 mil, mas a Corregedoria não divulgou o valor supostamente desviado. Um inquérito policial foi aberto na Delegacia de Hortolândia para investigar o caso. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Secretaria, a sindicância deverá ser concluída no final da próxima semana, quando a Corregedoria irá definir pela abertura de um procedimento administrativo disciplinar ou pelo arquivamento da acusação. A Assessoria alegou que pode ter havido desvio do dinheiro ou má administração. Os dois diretores voltam a exercer a função de agentes penitenciários durante as investigações. O ex-diretor do Centro de Detenção Provisória, Ricardo José Marconato, assumiu a direção da P1. Segundo a Assessoria, o afastamento foi uma medida preventiva. Caso seja constatado que houve desvio do dinheiro, os responsáveis responderão criminalmente e serão expulsos do quadro de funcionários da Secretaria.

Agencia Estado,

13 de agosto de 2003 | 18h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.