Corregedoria da PM investiga entrega de cerveja em presídio no Rio

Cerca de 2.600 latas foram levadas para unidade que abriga policiais presos

Solange Spigliatti e Pedro Dantas,

24 Outubro 2011 | 11h00

SÃO PAULO - A Corregedoria da Polícia Militar do Rio abriu um inquérito policial militar para apurar a entrega de 2.600 latas de cerveja na Unidade Especial Prisional da PM, em Benfica, na zona norte do Rio, na tarde de domingo.

 A chegada da encomenda à unidade destinada a abrigar policiais presos foi flagrada por uma equipe de reportagem da Rádio Band News FM. 

A assessoria da PM não soube informar se o oficial que trabalhava no momento da entrega das bebidas será autuado por permitir a entrada dos produtos no batalhão e nem sequer sobre quem iria receber a mercadoria.

Não é a primeira vez que o BEP é alvo de denúncias sobre consumo de bebidas alcoólicas entre os detentos. No mês passado, o tenente da PM, Daniel Benitez, um dos 11 acusados pelo assassinato da juíza Patrícia Acioli, foi flagrado em escutas telefônicas encomendando bebidas a um amigo.

Na última terça-feira, um subtenente, que exercia a função de oficial de dia no 39º BPM (Belford Roxo), foi flagrado com bebida alcoólica em serviço na primeira visita-surpresa feita pelo novo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, em batalhões.

Atualizado às 16h20

Mais conteúdo sobre:
cerveja presídio rio de janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.