Correio descobre explosivo enviado por Sedex

Cinco bananas de explosivo à base de nitrogliceriana, um cordão de aproximadamente um metro e um isqueiro foram apreendidos dentro de uma caixa de sapatos, ontem na diretoria regional dos correios em Bauru. O material foi postado via Sedex em Itu para um destinatário de Ibiúna, que não foi retira-lo. Por isso foi levado a Bauru, que centraliza os serviços de correio e todo o interior paulista. O material chegou a Bauru no começo do mês e o explosivo dói descoberto na inspeção feita através de raio X.O tenente Ricardo Folkis, especialista em explosivos, disse que o material foi elaborado por conhecedor de explosivos e, pelo seu volume, tem capacidade para destruir um cômodo de 20 metros. Mas adiantou que não havia risco de ser detonado no transporte, pois para explodir seria necessário detonação elétrica. O caso foi levado para a Polícia Federal. Segundo o chefe da seção postal de Bauru, essa é a primeira vez que se encontra explosivo em cartas e pacotes em trânsito pelos correios da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.