Cosipa registra mais um grave acidente

O metalúrgico Valdevino Aparecido Messias, de 37 anos, sofreu um grave acidente ontem, por volta das 22h30, quando trabalhava no setor de laminação a frio da Companhia Siderúrgica Paulista (Cosipa), em Cubatão, no litoral sul. Ele foi prensado na altura do tórax. Até o final da tarde de hoje Messias permanecia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Ana Costa, em Santos. Em nota oficial, a Cosipa informou que todas as providências legais foram tomadas. Messias é funcionário da siderúrgica há 15 anos, atuando como operador de jato da laminação a frio. Os órgãos de fiscalização e segurança do trabalho também foram notificados sobre o acidente. O Sindicato dos Metalúrgicos da Baixada Santista afirma que este é o terceiro acidente grave registrado este ano na Cosipa. No dia 17 de março o operador de ponte rolante Hélio Barbosa de Carvalho, de 27 anos, que trabalhava para a Sankyu, empreiteira contratada pela Cosipa, morreu durante acidente na aciaria. Após o acidente de Carvalho, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Uriel Vilas-Boas, entrou com representação no Ministério Público pedindo investigação das condições de trabalho na Cosipa, que registra agora o 32º acidente, desde que foi privatizada, em agosto de 1993.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.