Costureira que salvou filho de afogamento vira celebridade

A costureira Maria Jerônima Campos e os três filhos chegaram na tarde desta terça-feira à capital paulista só com a roupa do corpo. Um dia depois de pular em um poço de água para salvar de um afogamento o filho Gabriel Marcos Campos, 7 anos, em Franca, a 400 quilômetros de São Paulo, a costureira se ajeitava em um sofá dentro de um camarim para uma extensa agenda de entrevistas, onde comentaria o ato heróico. O filho Gabriel, ao lado dos irmãos, um gêmeo e outro mais velho, explicava que caiu no poço de água ao tentar "pegar uns peixinhos". A mãe comentou que nunca tinha ido ao poço pegar água, mas precisou buscar com um balde o suficiente para lavar a louça, após a cidade sofrer com falta de abastecimento por conta das chuvas.Foi o gêmeo quem gritou para a mãe que o irmão tinha caído no poço, que tem quatro metros de profundidade. "Do jeito que eu estava eu pulei lá dentro", contou Maria Jerônima, ressaltando que nunca gostou de nadar. "Nunca entrei no mar." Sentada ao lado dos filhos e da prima Raquel Matias, a costureira lembrou da rotina de trabalho em Franca, quando luta para conseguir "serviços extras de faxina e de reparos em roupas" para garantir uma renda de R$ 280 mensais. "Nunca fiquei de braços cruzados para criar meus três filhos e não poderia ficar desse jeito vendo meu filho dentro do poço". De carro, a família foi trazida para São Paulo para participar, ao vivo, de um programa de TV. A entrevista foi transferida para quarta-feira e eles ficaram em um hotel. "Meu sonho é ter uma casa com meus filhos dentro", dizia a costureira, enquanto a produção do programa buscava patrocinadores para conseguir prêmios para a família.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.