Cotado, Aleluia sugere a tucano 'agenda própria'

Deputado defende tese de que Serra enfatize só saúde e segurança, sem ficar refém da pauta do governo e de Lula

Malu Delgado, Adriana Carranca, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2010 | 00h00

Em meio à tensão dos tucanos por conta da última pesquisa CNI/Ibope, o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) ? hoje o nome mais forte do DEM para vice de José Serra ? desembarcou no início da tarde de ontem na capital paulista. Em conversas internas no PSDB e DEM, foi enfático ao defender a mudança de rumo na campanha. Ponderou, por exemplo, que Serra precisa ter uma agenda própria de campanha independentemente da agenda do governo federal.

Aleluia já tinha reunião agendada com Xico Graziano (PSDB), coordenador do programa de governo de Serra. O encontro seria na segunda-feira, mas foi antecipado por conta do jogo do Brasil na Copa do Mundo.

"É saúde e segurança pública", disse Aleluia ao destacar quais deveriam ser os temas centrais abordados por Serra na disputa, segundo relatos de integrantes que testemunharam conversas informais ao longo do dia. Para ele, Serra não deve, por exemplo, preocupar-se em sempre mencionar o Bolsa-Família.

O parlamentar do DEM discorda ainda da estratégia de bater abertamente no presidente Lula e nas ações do governo federal. Aleluia defendeu, nestas conversas, que José Serra seja mais propositivo e menos defensivo, e mostre soluções concretas e simples para esses dois temas.

Segundo correligionários, Aleluia já deixou claro estar totalmente disposto a aceitar a indicação, mas ele ainda aguarda um convite oficial de Serra, o que não havia acontecido até a noite de ontem. Ao partido, o deputado comunicou que crê na vitória de Serra, mas aceitaria a vice mesmo se só por dever político.

Nas aparições públicas ontem, porém, o parlamentar optou pela discrição. "Quem conduzirá essa questão é o DEM. É uma definição partidária. Não fui sondado, nem convidado", disse Aleluia ao Estado, ao ser flagrado num restaurante.

Aviso. Dirigentes do DEM disseram ter recebido ontem sinais de tucanos de que o nome de Aleluia segue em alta. O presidente da sigla, Rodrigo Maia, permaneceu ontem no Rio e sinalizou ter certeza de que o escolhido será do DEM. "Não estou nem preocupado, nem tensionado. Será uma decisão natural."

Também já cotada para a vaga, a vice-presidente do PSDB, senadora Marisa Serrano (MS), aposta em Aleluia: "Meu faro é de que vai ser ele". Apesar de negar que as reuniões de ontem foram antecipadas por conta da pesquisa CNI/Ibope, ela admitiu que é preciso rever rumos da campanha. "Precisamos realmente refletir, fazer uma análise do que foi essa pré-campanha, e encontrar um caminho." Segundo ela, é a partir de 6 de julho, "quando as campanhas começam de fato, que vai mudar muita coisa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.