Cozinha mineira será tema do desfile do Salgueiro em 2015

Enredo terá como base o livro 'História da Arte da Cozinha Mineira por Dona Lucinha', sobre a renomada cozinheira de Minas

Alex Capella, Especial para O Estado

03 de junho de 2014 | 19h09

BELO HORIZONTE - A diretoria do Salgueiro confirmou, nesta terça-feira, 3, que a escola de samba do Rio de Janeiro apresentará como enredo, no Carnaval de 2015, a culinária mineira. O enredo terá como base o livro "História da Arte da Cozinha Mineira por Dona Lucinha". As negociações vinham ocorrendo, desde o ano passado, e o anúncio oficial será feito nesta quarta-feira, 4, em Belo Horizonte, em um dos restaurantes da cozinheira mineira.

Segundo a presidente do Salgueiro, Regina Celi, o empresário e filho da renomada cozinheira, José Marcílio Nunes, e o deputado estadual Fred Costa (PEN), procuraram a escola para sugerir o tema e iniciar as negociações. "A culinária mineira vai virar samba na Sapucaí. Amanhã (quarta-feira), faremos o anúncio oficial em um café da manhã bem mineiro em Belo Horizonte", afirma a presidente da escola.  

Intermediador da negociação, o deputado Fred Costa explica que, mais do que a homenagem para a cozinheira mineira, é a cultura de Minas que vai para o Carnaval do Rio. "Vale ressaltar que não tem um centavo de recurso público. Será a união de duas tradições: a culinária mineira e o Salgueiro, ambos conhecidos e admirados nacionalmente", diz o deputado.

O Restaurante Dona Lucinha conta com duas unidades em Belo Horizonte, nos bairros São Pedro e Funcionários. Em São Paulo, o restaurante está localizado no bairro de Moema. A família também comanda o restaurante Aneto, que fica no piso P1, da estação de Metrô Conceição, na capital paulista. 

Maria Lúcia Clementino Nunes, conhecida nacionalmente como Dona Lucinha, tem hoje 82 anos e 11 filhos. Antes de abrir seu primeiro restaurante, em Belo Horizonte, foi professora, salgadeira, doceira, feirante, quitandeira e vereadora na cidade história do Serro, no Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais pobres de Minas Gerais. 

Mais conteúdo sobre:
Carnavalcozinha mineira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.