CPI da Educação pode convocar Maluf e Pitta

A Câmara inaugurou nesta terça-feira a temporada 2001 de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) com a criação oficial da CPI da Educação, presidida pelo vereador Carlos Giannazi (PT). Além da escolha de Ricardo Montoro (PSDB) como relator, a decisão mais importante foi a de iniciar as investigações pelas reformas e manutenções nas unidades escolares realizadas durante as administrações de Paulo Maluf (PPB) e Celso Pitta (PTN). O presidente já fala em convocar os dois ex-prefeitos e, até, em acionar a Justiça caso eles não compareçam. Segundo Giannazi, a CPI vai "desvendar" as informações da série "Indústria das Reformas", publicada pelo Estado em 1999, que mostrou a realização de reformas disfarçadas de manutenção, entre outras irregularidades. Um dos principais itens a serem levantados é o superfaturamento nas obras. As atas de registros de preços do Departamento de Materiais (Demat) da Secretaria Municipal da Administração, que eram utilizadas até o ano passado para serviços de reparos, também serão alvo da CPI.As outras quatro CPIs que funcionarão simultaneamente na Câmara serão criadas esta semana. São elas a do Plano de Atendimento à Saúde (PAS), considerada a principal, a da Dívida Pública, onde devem ser ouvidos Maluf e Pitta, a do Tribunal de Contas do Município (TCM) e a da Cessão de Áreas Públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.