CPI do Apagão recebe denúncias de pilhagens de vítimas da Gol

Presidente da Associação dos Familiares das Vítimas do Vôo 1907 e delegado da PF vão à CPI do Senado

Paulo R. Zulino, do estadao.com.br,

14 de agosto de 2007 | 09h57

Os senadores da CPI do Apagão Aéreo reúnem-se às 11 horas desta terça-feira, 14, para colher informações a respeito de denúncias de desaparecimento de bens das vítimas do acidente com o avião da Gol, em 29 de setembro de 2006, quando 154 pessoas morreram. Para a reunião, foram chamados a presidente da Associação dos Familiares das Vítimas do Vôo 1907, Angelita Marchi, o delegado da Polícia Federal Flávio Maltez Coca, e pessoas envolvidas com a coleta e a guarda dos pertences das vítimas, entre outros. Segundo reportagem do Estado, documentos da vítima Maria das Graças Rickli, foram usados de maneira criminosa. Exatos nove meses e cinco dias após a morte dela, a Finasa - financeira do Banco Bradesco - financiou irregularmente, em nome da vítima, um automóvel Gol, em Brasília.  A revelação do episódio, feita pelo Estado no domingo, 5, preocupou parentes de outras vítimas do acidente em várias partes do País. Os familiares receberam os pertences das vítimas, mas muitos documentos não foram entregues. Na maioria dos casos, foram devolvidos apenas documentos sem importância, como cartões de supermercados e de lojas. Na mesma reunião desta terça-feira, 14, a CPI ouve os procuradores da República na Bahia Danilo Pereira Dias e Juliana de Azevedo Moraes sobre irregularidades em obras a cargo da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.