CPI do MST foi prorrogada até 13 de janeiro

Em reação ao relatório da base aliada que "inocentava" o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), parlamentares da oposição conseguiram prorrogar até o dia 13 de janeiro de 2011 a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o movimento.

, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

A comissão destina-se a investigar o repasse de recursos públicos a entidades ligadas ao movimento. Mas em decorrência do recesso branco, em que muitos parlamentares se ausentam para cuidar das campanhas eleitorais, deputados e senadores preveem que a CPI só deve reiniciar suas atividades em outubro, depois das eleições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.